Blog

Armazenamento de grãos: 5 dicas para uma conservação correta

Armazenamento de grãos
Sabe por que os grãos precisam de um bom armazenamento? Conhece os cuidados necessários para fazer este armazenamento de forma correta?

Por conta da sua grande produção de grãos, o Brasil vem tendo destaque setor de comércio internacional como exportador agrícola. No caso da exportação de soja, por exemplo, o Brasil segue batendo recordes. Isto porque só no início de 2020 o país já exportou 49,725 milhões de toneladas do grão da oleaginosa, alta de 36,1% a mais comparado ao ano anterior, segundo dados da Associação Nacional dos Exportadores de Cereais (Anec). Por isso, o armazenamento destes grãos se mostra fundamental neste contexto.

Porém, o Brasil possui clima diverso e por isto o país enfrenta problemas com o armazenamento e baixa capacidade de estocagem. Além disso, os cuidados para evitar futuros desperdícios são essenciais, pois as perdas no pós-colheita podem atingir 30% da produção agrícola. Por isso, pra ter uma área de estoque correto e um produto competitivo no mercado é necessário que haja um bom armazenamento destes grãos.

O que são silos?

Os silos ou também chamados de armazéns, são unidades de armazenamento de grãos. Os silos são destinados a receber, conservar de forma correta e futuramente redistribuir os grãos. É importante ressaltar que estes silos não possuem a função de melhorar a qualidade dos grãos ali presente, apenas preservam por algum período de tempo. Cumprindo os cuidados necessários é possível armazenar os grãos por até 18 meses em um silo.

Para que o produtor possa armazenar e conseguir uma boa venda da sua produção é crucial que seus grãos estejam em boas condições. Por isso, durante a escolha do silo que será utilizado na propriedade é fundamental levar em conta os fatores econômicos, flexibilidade de uso, materiais de construção e as perdas que podem ser geradas. Existem diversos tipos de armazéns como os silos de superfície e os silos metálicos. Cada um destes possui vantagens e desvantagens, cabe ao produtor observar as necessidades para a sua produção.

5 dicas para uma preservação correta

Comparados a outros alimentos, os grãos são relativamente fáceis de armazenar, se estiverem livre de pragas e com uma umidade correta, podem ser armazenados por um longo tempo sem danos aos nutrientes. Em síntese, para um armazenamento correto e evitando a perda dos grãos é fundamental que exista um processo eficaz de limpeza, secagem e transporte. Por isso, iremos abordar abaixo 5 dicas para uma preservação correta destes grãos.

1. Preparo do silo

O primeiro para obter grãos de qualidade e atraentes no mercado é garantir que os silos estejam em condições adequadas para a colocação dos grãos. Por isso, a limpeza anterior dos silos deve ser feita de forma eficiente. Quaisquer resíduos que possam atrair insetos precisam ser eliminados para que não ocorra uma futura proliferação no local. Além disso, se houve uma infestação anteriormente no local o cuidado deve ser maior, está limpeza deve ser ainda mais minuciosa.

2. Secagem adequada

A secagem deve ocorrer para que os grãos estejam em um ponto de umidade correto. Porém, para cada tipo de grãos existe um teor de umidade mais confortável. O teor de umidade da soja e do milho, por exemplo, deve ter uma média de 14%. Por isso, o excesso de umidade pode causar condições ideias para a proliferação de microrganismos que irão deteriorar o produto, e consequentemente, haverá prejuízos na hora da comercialização. Por isso, os grãos só podem ser armazenados após a secagem adequada dos grãos.

3. Controle da Aeração

Ao ser colocado no silo os grãos já estão com uma umidade adequada, porém é necessário que está umidade permaneça assim dentro dos silos. Por isso, os grãos devem permanecer em um ambiente aerado. A aeração é quando o produtor desloca os grãos do fundo do silo para cima, fazendo este processo estará equilibrando a temperatura naquele ambiente e, consequentemente, a umidade dos grãos.

4. Controle de Temperatura

O teor de umidade e o controle de temperatura são diretamente ligados. Isto porque em altas temperaturas os grãos tendem a criar mais umidade acarretando na perda do valor nutricional dos grãos e a proliferação de insetos. Além disso, a temperatura do clima local precisa ser considerada. Sendo recomendado que a temperatura dentro dos silos seja entorno de 25°. O milho e a soja precisam que está média seja menor, inferior a 20°. Um local bem ventilado é o mais recomendado os grãos.

5. Controle de Pragas

Com as variações de temperatura, clima e dependendo da região a proliferação de pragas pode trazer perdas significativas para os produtores. Assim, a limpeza inicial do silo e o controle constante para que não altere a temperatura ou a umidade são essenciais. A observação dos grãos deve ocorrer frequentemente para que medidas de retiradas ocorram de forma rápida e eficaz. Este monitoramento deve ser intensificado no verão, por exemplo, onde as temperaturas tendem a aumentar criando um ambiente ideal para o desenvolvimento de microrganismos responsáveis pela deterioração do produto.

E aí, gostou do conteúdo? Veja o nosso portfólio e entre em contato com a gente! Para ficar por dentro de novos conteúdos e informações importantes acerca desse tipo de assunto, acompanhe o nosso Instagram, ou entre em contato através do nosso e-mail marketing@agrha.com e agende uma conversa conosco!

Está gostando do conteúdo? Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

Preparado para a mudança?

Rua Passo da Pátria, n° 156 - Sala 452 Bloco D
São Domingos - Niterói - RJ

(21) 96686-9176

A Agrha Consultoria é uma instituição
SEM FINS LUCRATIVOS

Copyright © 2020 Agrha Consultoria