Blog

Microplástico: um perigo invisível

Análise de microplástico na água.
Já ouviu falar em microplástico? O que é e como pode afetar a nós e ao meio ambiente?

Quando pensamos em poluição marinha, o plástico é uma das primeiras imagens que nos vem à mente, seja o lixo jogado na areia da praia ou as sacolas e garrafas boiando no mar. Mas será que conseguimos ver todo o plástico presente nos oceanos?

Pequenas partículas de plástico, chamadas de microplástico, são um dos principais e mais perigosos poluentes presentes no oceano. Seu tamanho não ultrapassa 5 milímetros, mas os danos causados por este poluente podem afetar todo um ecossistema e, também, a saúde humana. Pesquisas apontam que este material tem a capacidade de absorver produtos tóxicos encontrados nos oceanos como pesticidas, metais pesados e outros tipos de poluentes orgânicos persistentes (POPs), o que aumenta ainda mais os riscos que pode trazer aos ecossistemas e à nossa saúde.

O microplástico chega aos oceanos de diversas formas. Além do descarte inadequado lixo, podemos citar o escape de lixo dos aterros através do vento e da chuva, contaminação da água pela matéria primária do plástico produzido em fábricas e, até mesmo, lavagem de roupas de materiais sintéticos, como o poliéster. Mesmo resíduos maiores podem ser convertidos em partículas minúsculas ao sofrerem quebra mecânica através de agentes naturais, como chuva, vento e ondas do mar. O microplástico está em todo lugar: no ar, na água, nos produtos industrializados e até nos alimentos que consumimos.

Ciclo de contaminação
O peixe que consumimos pode estar contaminado com microplástico.

Ao chegar aos oceanos, o microplástico pode gerar um desequilíbrio químico na água, prejudicando animais sensíveis como corais e outros invertebrados. Outro perigo é a ingestão destes poluentes. Ao ser consumido por um zooplâncton, por exemplo, o microplástico se insere em diversas cadeias alimentares. O plâncton é predado por diversos animais, como peixes ou invertebrados — moluscos, crustáceos, corais, dentre outros. Estes servem de alimentos para boa parte da vida marinha, desde peixes maiores a mamíferos aquáticos e semi-aquáticos. Desta forma, contamina todo um ecossistema marinho.

O prejuízo não ocorre somente nos mares. A vida marinha serve de alimento para outros animais, como aves e répteis, e também está presente na nossa alimentação. Ao comer peixes ou frutos do mar, podemos estar ingerindo o plástico que nós mesmos inserimos na natureza. Desta forma, o ciclo de contaminação se faz completo, trazendo prejuízos para os mares, os ecossistemas terrestres e a vida humana.

Como colaborar?
Reciclagem: uma forma de contribuir contra a contaminação dos oceanos por microplástico.

Leis mais severas e uma fiscalização mais rígida são essenciais para erradicar o problema. No entanto, cada um pode contribuir de alguma forma. Recicle ou reutilize materiais plásticos. Ajude a conscientizar a população sobre a coleta seletiva. Procure ecopontos na sua região. Não deixe de contribuir!

A Agrha Consultoria realiza projetos de dimensionamento de Gestão de Resíduos. Podemos te ajudar a entender melhor sobre assunto e como contribuir para reduzir este problema. Veja o nosso portfólio e entre em contato com a gente!

Para ficar por dentro de novos conteúdos e informações importantes acerca desse tipo de assunto, acompanhe o nosso Instagram, ou entre em contato através do nosso e-mail marketing@agrha.com e agende uma conversa conosco!

Está gostando do conteúdo? Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

Preparado para a mudança?

Rua Passo da Pátria, n° 156 - Sala 452 Bloco D
São Domingos - Niterói - RJ

(21) 97253-6974

A Agrha Consultoria é uma instituição
SEM FINS LUCRATIVOS

Copyright © 2020 Agrha Consultoria