Defensivos Agrícolas: O Que Precisamos Saber

Henrique Mendonça

setembro 12, 2019

Protagonista de diversas discussões no cenário agrícola e ambiental no Brasil, a questão dos defensivos agrícolas (D.A) ainda é polêmica. Alguns consideram seu uso irrestrito, enquanto outros acreditam que são completamente desnecessários para o sucesso da produção. Para entender melhor sobre os defensivos agrícolas, continue lendo este texto!

O Que São Defensivos Agrícolas?

Vulgarmente conhecidos como agrotóxicos, os defensivos agrícolas são compostos químicos, físicos ou biológicos que têm como objetivo controlar vetores. Seja em grandes produções ou em agriculturas familiares, esses compostos contribuem para o combate contra insetos, plantas invasoras e doenças que atingem a cultura. De forma geral, sua utilização tem finalidade de controlar pragas e permitir o desenvolvimento sustentável da produção.

Os defensivos agrícolas são necessários?

Essa é uma pergunta bastante frequente quando se trata deste tema. O maior desafio da agricultura atualmente é aumentar a produção, sem expandir a área produtiva. Assim, antes de pensar nos efeitos da utilização dos defensivos, é importante considerar o crescimento exponencial da população, a capacidade evolutiva das pragas e outros fatores externos.

Tendo em vista que os fatores externos são determinantes para o sucesso (ou não) da produção, começa-se a estudar formas de minimizar os efeitos prejudiciais para a produção. A solução encontrada foi por meio dos defensivos agrícolas que, quando usados de forma moderada, garantem o crescimento sustentável da produção e a saúde e o bem-estar do consumidor.

Então, é só aplicar alguns defensivos para ter sucesso na produção?

Não! Muito pelo contrário, o uso dos produtos precisa ser devidamente estudado por profissionais da área, como Engenheiros Agrícolas e Cientistas Ambientais, que avaliarão o potencial produtivo da cultura e os possíveis riscos à produção. A utilização de agrotóxicos sem auxílio de profissionais técnicos pode comprometer a produção.

Além disso, o uso exclusivo de D.A não estabelece necessariamente a qualidade produtiva. Outras técnicas agrícolas precisam ser estabelecidas em consórcio com os compostos, como o Manejo Integrado de Pragas, para o desenvolvimento saudável das plantas.

De forma geral, o tipo de praga, a dosagem e as condições da área são fatores estudados pelos profissionais.

Curiosidades

Classificação dos defensivos agrícolas

Os defensivos podem ser classificados como:

  • inseticidas: controlam insetos a base de substâncias químicas ou agentes biológicos;
  • acaricidas: controlam ácaro;
  • fungicida: combatem fungos por meio de agentes físicos, químicos ou biológicos;
  • nematicidas: controlam vermes parasitas (nematoides);
  • herbicidas: combatem plantas daninhas ou invadoras.

Outras classificações

A Periculosidade Ambiental classifica o potencial perigoso para organismos e microrganismos, além da solubilidade em água entre outros fatores. A classificação varia entre Pouco Perigoso e Altamente Perigoso, possuindo um total de 4 classes.

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) classifica quanto a Toxicologia em Animais. Essa classificação varia entre Pouco Tóxico e Extremamente Tóxico, também possuindo 4 classes.

 

 

Gostou e quer saber mais? A Agrha Consultoria pode auxiliar você oferecendo orientação e projetos de âmbito sustentável, de acordo com as suas necessidades e preferências. Entre em contato através do nosso e-mail marketing@agrha.com ou pelo telefone (21)2629-5434 e agende uma conversa conosco!

× Como posso te ajudar?